Novidade Blog Crianca Celiaca

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Uruguai


Pensando em viajar para o Uruguai e não sabe como é em termos de alimentação?
Não se preocupe! Lá você irá se sentir em casa!

A ACELU - Associação dos Celíacos no Uruguai fez um trabalho excelente naquele país! As pessoas tem educação celíaca e sabem o que é contaminação cruzada.
Em Montevideo, no mercado municipal, me disseram: pode ir em tal restaurante que lá eles sabem o que é contaminação e cuidam dos pratos para celíacos. E assim foi na maioria os lugares.
Quer comer um pancho con panceta? (Carrocho quente com bacon?) É só comprar o pão (igual ao com glúten) e levar. Eles fazem a salsicha e o bacon sem contaminação e te servem.
Existem lojas especializadas e é muito fácil por lá.
Senti que a minha filha ficou mais bem humorada, mais à vontade por lá..... Aqui no Brasil, tudo o que ela vê, não pode comer (Shopping, confeitaria, padaria, etc... ). Ela nunca ficou pedindo nada, mas acredito que deve olhar e sentir vontade e como sabe que não pode comer, ela fica quieta. Mas isto deve gerar um certo grau de irritabilidade por dentro... Até que a pessoa às vezes "estoura" por qualquer coisa, mas a causa mesmo foi outra (devido não poder comer uma porção de coisas). Eu não sei se estou falando besteira, mas é isso que eu sinto. Já no Uruguai ela não passou vontade. Comeu alfajor sem glúten, cachorro quente, sorvetes, biscoitos, enfim. Toda esta "abertura" do comércio para ela, fez com que refletisse em seu comportamento. Com uma sociedade preparada é como se ela finalmente se sentisse livre. 
Não conversei com ela à respeito de tudo isto, mas estou escrevendo o que senti, porque a mudança de humor dela não foi devido a viagem. Percebi que foi em relação a alimentação.
Aqui no Brasil, as ACELBRAS já fizeram muito (e fazem ainda). O problema é que vivemos num país onde não há educação. Não por má vontade das pessoas, mas por problemas políticos mesmo. Num país sem educação as pessoas não procuram se informar e quando você chega com a informação elas não desejam ouvir, não se importam que o outro não possa comer isto ou àquilo. Principalmente aqui em São Paulo, torna-se muito difícil realizar um trabalho de conscientização dos donos de restaurantes para servir alimentação apta para celíaco. Junta-se a falta de educação com a geografia do Brasil (São Paulo é infinitamente maior que todo o país do Uruguai), mais a falta de voluntários para ir a campo, aí fica quase impossível tornar o Brasil um país apto para celíacos. Mas enquanto isto não acontece, não fique triste! Dê um pulinho na terra de nuestros hermanos.... É logo ali, e eu garanto: você vai se sentir em casa! Boa viagem!

Autora: Erivane de Alencar Moreno









Nenhum comentário:

Postar um comentário