Novidade Blog Crianca Celiaca

domingo, 27 de setembro de 2015

Rapunzel e sua família



Em homenagem ao dia das crianças, que já está chegando, criei mais uma história infantil.
A dica é, após a leitura, que os pais perguntem se a criança tem alguma dúvida. Fale sobre a FENACELBRA (Federação Nacional dos Celíacos no Brasil), explique porquê não existe somente uma criança celíaca, mas sim uma família celíaca, fale que a dieta torna a criança mais forte e ajuda no crescimento, enfim. É uma forma lúdica de explicar fatores da celíaca à criança.

Boa leitura!

RAPUNZEL E SUA FAMÍLIA





Era uma vez uma linda menina chamada Rapunzel.
Quando criança ela foi roubada de seus pais, o rei e a rainha, e passou a viver com uma mulher muito má numa torre escondida no meio da floresta.
Esta torre era muito, mas muito alta mesmo e ela não tinha como sair de lá. Assim, a menina cresceu sozinha, sem ir à escola e sem amigos para brincar. Mas ela amava pintar, desenhar e cozinhar.
Ainda pequena, a madrasta de Rapunzel descobriu que ela não poderia comer glúten. Muito má, ela continuou oferecendo comida com glúten para a menina, que sem saber, comia tudo.
Desta forma, a garota cresceu pouco e seus cabelos caíam muito e eram muito fracos.
Certo dia, um príncipe que explorava a floresta encontrou a torre e lá de baixo gritou:
- Tem alguém aí?
A garota estava sozinha, pois a sua madrasta havia saído para fazer compras na cidade e então ela apareceu na janela bem lá no alto da torre.
- Sim, estou aqui. – ela respondeu. Mas quem é você?
No momento em que o príncipe a viu, se apaixonou por ela.
Desde então, os dois começaram a conversar, ou melhor, a gritar, porque ele ficava lá embaixo da torre e quase não conseguia ouvir o que a menina dizia. Um dia, ele teve uma ideia:
- Jogue as suas tranças para eu subir e conversarmos melhor.
Rapunzel jogou as suas tranças bem fininhas, pois quase não tinha cabelos e tão logo ele começou a subir a trança quebrou e ele caiu. Por não fazer a dieta sem glúten, os cabelos dela caíam muito e eram fracos e quebradiços e por isso, não suportou o peso do príncipe.
Bem naquela hora a madrasta chegou e expulsou o príncipe de lá, dizendo a Rapunzel:
- Você nunca irá sair daqui mocinha, sabe por quê? Porque você não pode comer glúten, e eu dou alimentos cheios de glúten para você comer todos os dias. Então o seu cabelo nunca irá crescer e ficar forte o suficiente para você sair da torre. Você vai ser sempre doentinha e fraquinha.
A menina chorou e pensou: - Vou viver sozinha nesta torre por todos os dias da minha vida.
O príncipe estava escondido atrás de uma árvore e ouviu toda a discussão. No dia seguinte, esperou a madrasta sair e chamou a menina:
- Rapunzel, eu ouvi tudo o que a sua madrasta disse ontem. Então para você ter os cabelos fortes e não ficar mais doente é só parar de comer coisas com glúten.
- Mas eu não sei fazer nada sem glúten! – disse ela, muito aflita.
- Ah! Isto é fácil! – disse o príncipe. Entra no site da FENACELBRA e do www.riosemgluten.com. Lá você irá encontrar tudo o que precisa saber sobre o glúten e poderá baixar livros de graça. E para aprender a fazer coisas gostosas, veja o blog: www.soucriancaceliaca.blogspot.com.br. Lá tem receitas de pão, bolo, biscoito e muitas coisas gostosas, além de saber quais as tintas e massinhas tem glúten ou não.
Mais do que rápido, a menina correu para dentro da torre e entrou na internet. Lá ela ficou sabendo tudo sobre o glúten e ainda fez amizade com várias outras garotas celíacas como ela.
A partir daquele dia ela começou a cozinhar tudo sem glúten e até a sua madrasta se sentia mais disposta.
Como a bruxa má mandava a menina cozinhar e fazer todo o serviço da torre, ela nem percebeu que ela estava fazendo tudo sem glúten.
O tempo foi passando e os cabelos de Rapunzel voltaram a crescer e a ficar mais fortes do que nunca. Ela também começou a crescer e a sua pele estava mais brilhante ainda. Ela se sentia forte e não se cansava mais ao fazer as tarefas de casa.
Um dia, o príncipe ficou escondido atrás de uma árvore esperando a bruxa sair para chamar a sua amada.
Você deve estar se perguntando como a velha subia e descia da torre. Lá, havia uma escada enorme num esconderijo secreto onde só ela tinha a chave e era desta forma que ela entrava e saía de lá.
Ao vê-la sair, o príncipe correu e chamou a moça:
- Rapunzel, jogue as suas tranças!
Naquele dia, a moça surgiu muito linda na janela, com um belo sorriso e começou e desenrolar as sua cabeleira. E o cabelo começou a descer e a descer e quando o príncipe menos esperou, as tranças da garota tocou o chão. O príncipe então disse:
- Lá vou eu!
E sem nem fazer muita força, Rapunzel começou a puxar as tranças até que o seu amado chegou à janela.
Apaixonado, ele lhe deu um beijo de amor e jogou uma corda enorme que ele tinha mandado fazer e os dois desceram daquela torre enorme.




De lá, eles subiram numa linda moto e foram até o palácio.
Ele já havia falado sobre a moça para os seus pais e logo eles marcaram a data do casamento.
Uma semana antes de se casarem, a rainha, sogra de Rapunzel, lhe disse:
- Querida, não existe uma pessoa celíaca, mas sim uma família celíaca e você não pode ser sozinha. Eu tenho uma grande amiga que é rainha de um reino próximo ao nosso onde, além de terem roubado a sua filha quando criança, ela e todos os seus filhos também não podem comer glúten. Eu acho que você deve ser filha dela.
Logo a sogra de Rapunzel marcou uma reunião com a família da rainha, sua amiga. Ao se verem, logo todos perceberam que a moça era muito parecida com aquela rainha e por ser celíaca também, só podia ter sido ela que havia sido roubada de seus pais quando criança. No mesmo dia ela foi coroada princesa.
Os dias se passaram e no dia do casamento, Rapunzel pensou:
- Ainda bem que sou celíaca, caso o contrário, talvez eu nunca tivesse descoberto a minha família verdadeira!
E radiante, a moça surgiu no dia do seu casamento com um lindo penteado e junto ao príncipe e toda a sua família, a princesa viveu feliz para sempre!

 AUTORA: Erivane de Alencar Moreno

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Pão Integral

Aos poucos eu estou inserindo mais fibras em minhas receitas.
Temos que ter muito cuidado ao fazer um pão de fibras, porque se errarmos a medida ele pode ficar massudo. A dica é você ir colocando uma colher de fibra, depois duas e ir testando até dar o ponto desejado.
Outro produto que tenho colocado nos pães é a farinha de banana. Por ser um probiótico natural, atua diretamente na flora intestinal.
A receita do pão abaixo é uma adaptação da receita original do pão de Sandra Pereira que faço há anos.

Receita:

4 ovos
1 xícara de água (pode ser água, leite de soja, leite de arroz ou zero lactose)
1 xícara de óleo
2 xícaras de farinha de arroz
2 colheres de sopa de farinha de banana
2 colheres de sopa de farinha de coco
2 colheres de sopa de farinha de arroz integral
1 xícara de polvilho azedo
1 xícara de polvilho doce
1 colher de chá rasa de sal
4 colheres de chá de vinagre de maçã
2 colheres de sopa rasa de açúcar
1 colher de sopa de fermento para pão (biológico seco)
1 colher de sobremesa de fermento químico em pó

Bater todos os ingredientes na batedeira e por último o fermento. Aquecer o forno por 10 minutos.
Untar a forma  com margarina e farinha de arroz. Colocar a  massa e levar ao forno na temperatura mais alta por 10 minutos. Após esse tempo diminuir a temperatura para o mínimo (no meu forno o mínimo é 180 graus). Deixar assar e quanto espetar o palito e sair limpo, é porque cozinhou a massa por dentro.
Pode congelar.




Bolo de Coco

Com base na receita de bolo expresso no rótulo da farinha sem glúten da Aminna, eu adaptei e fiz um bolo de coco sem glúten, sem leite e sem ovos.
Para quem diz que bolo sem esses ingredientes não fica fofinho, veja as fotos que acabei de tirar.
Fiz no formato de bolinho Ana Maria (a garotada adora!), cupcake e bolo de fôrma.
A massa parece um pão de ló bem fofinho, ideal para rechear e cobrir. Dá um belo bolo de festa!

Ingredientes:

6 colheres de óleo
1 xícara de leite de amêndoas
2 xícaras de açúcar
2 colheres de sopa bem cheias de farinha de coco
1/2 xícara de leite de coco
1 1/2 xícaras de farinha sem glúten Aminna
1 colher rasa de sobremesa de fermento em pó

Bata tudo no liquidificador e coloque por último o fermento. 
Leve ao forno a 230 graus por cerca de meia hora.










Pão francês

Fiz o curso tão esperado com a Sandra Pereira.
Eu a conheci em 2009, no grupo Viva Sem Glúten, ainda no Orkut e desde então ela tem desenvolvido várias receitas e começou a dar curso em todo o país.
Por este motivo eu não posso fornecer a receita, mas garanto que vale muito à pena fazer o curso com ela.
Quem quiser contactá-la, ela está entre os meus amigos no Facebook - Sandra Pereira da Silva.
Vejam as fotos do pão que eu fiz: