Novidade Blog Crianca Celiaca

segunda-feira, 4 de junho de 2018

Hospedagem em Flat/Apartamento

Na minha opinião, uma das melhores maneiras de um celíaco realizar uma viagem é se hospedando em um hotel/flat. Nestes locais, temos toda a estrutura para cozinhar: fogão, geladeira, microondas, forninho, utensílios, etc.

Sendo assim, fiz um guia para vocês de como eu ajo quando me hospedo nestes lugares.

1. Na mala, eu sempre levo:

- 3 panos de prato (um para enxugar as mãos e outro para enxugar as louças)
- Esponja para lavar louça
- Pote pequeno com sal
- 1 kg de arroz parboilizado com saquinhos individuais
- 1 pacote de macarrão sem glúten
- leite de arroz (porque não é em todo lugar que encontro para comprar)
- Pote de plástico pequeno para colocar a comida

2. Chegando no Flat:

Mesmo estando tudo limpo, eu costumo fazer o seguinte:

- Tiro 3 pratos, 3 copos, 3 xícaras, 3 garfos, 3 facas, 3 colheres e lavo tudo.  (Um para cada um - somos eu, meu marido e a nossa filha)
Enquanto eu lavo, fervo água e depois enxáguo com água fervente. Seco com o pano de prato que eu levei e deixo separado dos demais utensílios, pois estas serão as louças que usaremos o tempo que ficarmos hospedados.
Esta rotina de limpeza é boa tanto pelo fato de retirar qualquer resquício de glúten, quanto pela higienização em si (eu gosto de tudo limpinho), e também porque não vou ficar lavando uma porção de louça durante as minhas férias. 
- Vejo sempre as condições das panelas. Tem lugares onde as panelas são praticamente novas. Desta forma, eu lavo e também fervo água dentro dela. Caso o contrário, eu vou a um mercado ou lojinha e compro uma panelinha de 20,00 para usar.
- Também vejo as condições do forninho e do microondas. Dou uma limpada e, tudo o que aqueço neles é sempre tampado, para não correr o risco da contaminação.
- Não uso colher de pau, nem pote de plástico e nem tábua de carne.

3. A primeira coisa a se fazer:

Procuro um mercado próximo ao flat (aliás, antes da reserva eu já procuro saber se existe mercado próximo). Então eu compro o básico para passar a semana:

- uma margarina Becel (sem leite) pequena
- sucos, refrigerantes e água
- frios (vejo a marca e se o local é seguro para comprar)
- latas de atum
- ervilha e milho em lata
- molho de tomate
- frutas (em pequena quantidade)



4. Durante a hospedagem

Eu não fico cozinhando o tempo todo, porque afinal de contas, também quero curtir as minhas férias. Então, nada de fazer pratos elaborados. Sempre compramos latas de atum, milho e ervilha. Com isto, fazemos uma salada bem gostosa e comemos com arroz.
Outro prato que eu acho prático é o macarrão. Eu sempre levo o macarrão sem glúten na mala e o preparo nesta panelinha higienizada. Uso somente uma panela durante a hospedagem. 
Agora, se você quiser fazer fritura (fritar um bife ou um filé de frango), ou fazer feijão, etc... Aí você irá precisar de mais panelas. 
Eu não fico fazendo verduras e legumes durante as nossas viagens, porque isto ocupa tempo (lavar, higienizar, preparar). Como a minha filha come muitas verduras e legumes em casa, eu dou uma folga para ela durante o período da viagem, pois vejo que neste momento, tenho que prezar pela praticidade.

5. Usando o forninho

Já fiz pão de queijo, assei batatas e pizza. Mas, além de lavar bem a fôrma, eu a forro com papel alumínio e também cubro com papel alumínio. Certa vez, fiquei hospedada em um local, fora do Brasil, onde o forno do fogão era terrível de tanta sujeira! Neste caso, eu não tive coragem de usar nem mesmo cobrindo a fôrma.

6. Torradeira e Sanduicheira

Eu nunca usei estes dois utensílios, mas vale ressaltar que é possível. Mas, para isto, você tem que redobrar o cuidado!

- Na sanduicheira: forre bem com papel alumínio (na parte de cima e de baixo), e coloque o pão dentro.
- Na torradeira, embale o pão com papel alumínio.

É muito importante que o pão não tenha contato com estes utensílios que costumam ficar cheios de glúten.

7. Café da manhã

Quando estamos em casa, sou eu que faço os pães sem glúten.
Para as viagens, eu compro pães de marcas seguras, os quais não precisam ser refrigerados, como Schar, Beladri, etc.
Na mesa do café da manhã, mesmo estando com toalha limpa, eu forro o local onde a minha filha vai comer, com o pano de prato que eu levei na mala, assim, não existe riscos de um farelo de pão que ainda persiste ficar numa toalha eventualmente mal lavada, ir cair na barriga da minha filha.
E então tomamos o nosso café da manhã com o pão sem glúten, margarina ou frios, frutas, suco, omelete, biscoitos. É quase um café da manhã de hotel e que não dá trabalho nenhum para fazer! É tudo muito rápido e prático!

Aproveito e preparo os lanches para a minha filha passar o dia. Pode ser pão com frios e frutas.

Para o almoço, tenho as seguintes opções:

- macarrão com molho (pode ser ao sugo ou a bolonhesa)
- arroz com salada de atum

Coloco tudo numa térmica e normalmente às 8h já saímos para aproveitar o dia.

Muitas vezes, visitando novos lugares, nós encontramos uma loja com produtos sem glúten. 
Certa vez, comprei mini discos de pizza. Chegamos no flat à noite e o nosso jantar foi pizza sem glúten, às quais eu assei na fôrma forrada e coberta com papel alumínio. Ficaram crocantes e deliciosas!
Numa outra vez, encontrei uma loja Mundo Verde e, comprei torradas da Schar, Chegando no flat, eu coloquei mussarela em cima e levei ao forno. Foi um jantar delicioso!

Vale ressaltar, que antes da viagem eu também sempre procuro restaurantes onde possamos nos alimentar. Em alguns lugares, temos sorte de encontrar lugares 100% sem glúten, mas em outros, não. Nestes casos, é possível sim fazer uma refeição. Existem cozinhas regionais aqui no Brasil com muitas coisas feitas à base de mandioca, fritadeiras separadas e tempero natural (sal, alho e cebola). Já comemos carne de jacaré no Mato Grosso, escondidinho de mandioca em Porto de Galinhas, camarão grelhado com tirinhas de tapioca em Maceió e uma deliciosa parilla em Buenos Aires. 
Converse sempre com o dono ou gerente do restaurante e faça questão de elogiar se o atendimento for bom.
Lugares em que os funcionários têm cuidados com o celíaco, é muito importante elogiarmos para sempre termos tais lugares como ponto de apoio quando estivermos viajando.

Quando temos estes restaurantes, os quais costumo chamar de "ponto de apoio para o celíaco", eu acabo nem cozinhando no flat/apartamento. 


Viajar é maravilhoso!
Não deixe de viajar por ter um filho(a) celíaco(a). Conhecer lugares e outras culturas, é muito enriquecedor para o ser humano. Não limite o seu filho de viver esta experiência!
Boa viagem!


Autoria: Erivane de Alencar Moreno





quarta-feira, 23 de maio de 2018

Dicas par comer em casa de amigos e familiares

Existem muitas receitas fáceis de fazer e quando os familiares e amigos têm boa vontade, querem muito poder ter um bolo ou um pão para receber o seu filho quando for à casa deles.
Nós, como mães, entendemos e ficamos gratas pela boa vontade. No entanto, é necessário explicar os cuidados que terão que ter em relação a contaminação por glúten.
Muitas pessoas não sabem como proceder e, por este motivo, eu fiz um passo a passo de alguns cuidados que você terá que ter quando o seu filho for passar o final de semana na casa da vovó, na casa da dinda, da titia, na festa do pijama ou na casa dos amiguinhos.


1. LIQUIDIFICADOR

Tudo o que for de plástico tem uma aderência muito grande, por isto, mesmo que seja lavado, o glúten pode ficar ali, impregnado. Portanto, se o copo de liquidificador for de plástico e a pessoa costumar utilizá-lo para fazer coisas com glúten, ela não poderá, por exemplo, bater uma massa sem glúten nele.
DICA: Veja o modelo do liquidificar e compre um copo e deixe-o reservado somente para fazer coisas sem glúten.

EXEMPLO: Na casa da minha mãe, ela só usa o liquidificador para fazer vitamina de frutas (que não leva glúten). Neste caso, eu uso o liquidificador dela normalmente.

2. USANDO O FORNO

Se a pessoa tiver o hábito de fazer bolos e pães na casa dela, o forno com certeza estará impregnado de glúten e as fôrmas também.
Neste caso, o ideal é a pessoa fazer uma boa limpeza no forno antes de assar o bolo, o pão, o frango, ou seja o que for, de preferência, coberto com papel alumínio.
Deixe claro também, que não pode assar ao mesmo tempo, um alimento com e outro sem glúten - por exemplo, um pão de queijo sem glúten e um bolo com glúten, pois o pão de queijo ficará contaminado.
Peça para lavar bem as fôrmas e se for untá-las, tem que ser com farinha de arroz. Não se pode fazer um bolo sem glúten e untar a fôrma com farinha de trigo.
DICA: Limpar o forno e lavar as fôrmas antes de utilizá-las. Existem pessoas que têm o costume de guardar pão velho em cima das fôrmas, dentro do forno. Então, todo cuidado é pouco!

EXEMPLO: A minha mãe costuma guardar saco de pão francês dentro do forno. Então, quando eu uso o forno dela, eu lavo bem a fôrma, cubro com papel manteiga, coloco o pão de queijo e cubro com papel alumínio. Faço o mesmo procedimento se eu for assar um bolo ou pão.

3. CARNES

Existem açougues que vendem carnes temperadas, com tempero que tem glúten, como Sazón e outros.  Ou que empanam bifes e frangos com farinha de rosca. Alguns também moem trigo para quibe onde moem a carne (carne moída). Cuidado! Estes lugares são altamente perigosos e a contaminação é certa!
DICA: Informe a pessoa que irá preparar o almoço/churrasco onde você costuma comprar as carnes ou, leve a carne, a linguiça e tudo o que puder para que ela possa preparar, assim o risco é menor.

EXEMPLO: Toda vez que vamos à churrascos, eu faço assim:
- se for familiar ou pessoa próxima: levo as carnes para assar e peço para assarem o pão de alho só depois de assar as carnes que a minha filha irá consumir.
- se não tiver intimidade com a pessoa: leve a carne pronta. Eu já levei muitos espetinhos de carne/frango/linguiça em festas.

4. MARGARINA

Se a pessoa cortar o pão com glúten, passar a margarina e depois, for usar a mesma margarina para passar no pão do seu filho, o pão dele ficará contaminado.
DICA: Seu filho vai para a festa do pijama? Mande a margarina/manteiga dele e uma faquinha. Não custa nada!!!

EXEMPLO: todas as festas do pijama que a minha filha vai, ela leva a margarina, o leite (poque toma leite de côco), o pão e os biscoitos. Se eu tiver como enviar um bolo para todos comerem juntos, eu mando. Se não, ela sabe que tem a alimentação dela, separadamente. Sempre foi muito tranquilo!

5. TALHERES/ESPÁTULAS

Muitas crianças querem dar o primeiro pedaço de bolo para o amiguinho celíaco. Então algumas mães, costumam fazer um bolinho sem glúten e mandam para o aniversário.
Na festa, cantam parabéns e, a criança corta o bolo de aniversário (com glúten). Então, com a mesma espátula, a criança corta o bolo sem glúten que o amiguinho levou para dar o primeiro pedaço a ele. Isto jamais pode ser feito! DICA: Leve ou peça outra espátula e, se não tiver, pode ser uma faca limpa, mas nunca utilize o mesmo talher para cortar o bolo, o pão ou seja o que for.


6. MIGALHAS NA MESA

Enquanto o seu filho come o seu pãozinho, outras pessoas estão tomando café da manhã ou da tarde juntos e, estão comendo o pão deles.
As migalhas de pão espalhadas na mesa são um perigo! Elas voam e sem perceber pode aderir na manteiga e no lanche do seu filho.
DICA: O ideal seria todos fazerem um café da manhã/tarde sem glúten. Se não for possível, peça para colocarem uma toalhinha separada para o seu filho ter um espaço "limpo" para comer as coisas dele.

EXEMPLO: Quando a minha filha vai à casa de amigos eu procuro sempre mandar um bolo para todos comerem juntos. Assim, todos comem sem glúten. Mas na casa dos familiares isto é mais difícil porque os lanches e café da tarde são mais frequentes e a família não abre mão de comer o famoso pão francês e outras coisas com glúten. Nestes casos, eu levo as coisas dela e ela sempre fica num espaço entre eu e meu marido. Assim, na área dela não tem migalhas!

7. Lavando as mãos

Parece óbvio, mas já ouvi muitas pessoas dizerem que se contaminaram porque a pessoa estava comendo um pão e, ao mesmo tempo, limpando um frango ou cortando uma carne. Imagine uma pessoa pegando um pão, dando uma mordida, onde cai muitos farelos e, ao mesmo tempo, sem lavar as mãos, pegar pães de queijo sem glúten para assar?
DICA: Oriente a pessoa a não comer coisas com glúten durante a preparação de alimentos para o seu filho e SEMPRE lavar muito bem as mãos após pegar em alimentos com glúten.

8. ESCORREDOR DE MACARRÃO

No ítem 1 já falamos sobre a porosidade dos utensílios de plástico (liquidificador). Parece brincadeira, mas um lugar onde esconde um grande risco de contaminação cruzada é o escorredor de macarrão.
Por mais que lavemos, aqueles furinhos ficam impregnados com a massa do macarrão. Às vezes eu tenho que usar até escovinha para tentar remover a sujeira. E, no meu caso, eu não estou falando de glúten, porque não faço nada com glúten em minha casa. Mas estou tentando mostrar que aqueles furinhos ficam mesmo cheios de massa do macarrão e, se o escorredor for de plástico então, pior ainda!
DICA: Leve o escorredor para a pessoa escorrer o macarrão sem glúten que irá preparar para o seu filho.

EXEMPLO: toda vez que vou à minha mãe eu levo o meu escorredor de macarrão. Quando vou à casa de outras pessoas eu já levo o macarrão cozido! Eu acho mais fácil levar pronto porque tem pessoas que acham que estamos dizendo que elas são sujas e não lavam direito a louça. Elas não entendem direito o que tentamos explicar. Muitos chegam a nos achar mães neuróticas!

Embora tenhamos cuidados em relação a tudo isto, temos sempre que ter em mente que, o importante é a EDUCAÇÃO CELÍACA.
Você deve ensinar o seu filho a ter todos estes cuidados, porque nunca poderá confiar totalmente nas pessoas. Não por maldade, mas por questão de hábito. As pessoas estão acostumadas a não terem estes cuidados porque não precisam! Então muitas vezes, se fazem algo de errado, não é porque foi de propósito, mas por um descuido ou por estarem desatentas.
Se seu filho for ensinado a ter os cuidados e a entender os riscos da contaminação cruzada, você poderá ficar tranquilo. Onde ele for, saberá se cuidar!








terça-feira, 22 de maio de 2018

Brownie

BROWNIE SEM GLÚTEN E SEM LEITE (receita da Lethy Assis)
Receita

2 ovos
6 colheres de manteiga (coloquei margarina Becel)
3/4 xic de açúcar
1 col de chá de essência de baunilha
2 col de sopa de cacau em pó
1 pitada de sal
100g de chocolate picado (pode ser chocolate amargo sem leite - Usei em barra da marca Harald ou chocolate ao leite, para quem pode, da marca SICAO, Harald ou outra que não tenha gluten)
3 col de sopa de amido de milho (Maizena)
Modo de preparo:
Derreta a manteiga com o açúcar e depois adicione o chocolate para derreter. Em seguida adicione a baunilha.
Na batedeira coloque a mistura de manteiga, o amido peneirado junto com o Cacau. Acrescente os ovos 1 a 1 batendo até que a massa fique lisa e brilhante.
Forma untada e com papel manteiga em baixo para facilitar na hora de tirar
Forno pré aquecido a 220° asse por 20/25 min.




EMPADA SEM GLÚTEN
Sempre faço essas empadas e congelo.
É uma ótima opção para colocar na lancheira das crianças.
Com esta receita você pode fazer empada ou torta.
O recheio é por sua conta!
Eu cozinho o peito de frango, desfio, adiciono um pouco da água que cozinhei o frango, molho de tomate, milho, azeitona. Refogo bem e coloco um pouco de amido de milho para engrossar (fazer um creme bem molinho).
Esse é o recheio ou da torta de frango ou das empadas.
Pode fazer recheio de palmito também.
Massa:
4 xícaras de creme de arroz, usei o da Yoki
2 xícara de fécula de batata
1 xícara de polvilho doce
2 gemas
2 pitadinhas de sal
manteiga ou margarina até dar o ponto
1 gema para pincelar
Amassar tudo e colocar nas formas. Por o recheio e fechar com a massa. Pincelar a massa com gema de ovo. Levar ao forno médio até dourar. tirar com cuidado para não quebrar.


Bolinho de Arroz

Receita
3 copos de arroz cozido
1 copo de farinha sem glúten (usei Aminna)
1/2 xícara de leite.
3 ovos
1/2 xic. De azeitona picadinha
1/2 xic. De parmesão ralado
1 xícara de presunto picado
1 lata de milho
1 colher de café de fermento.
Com um garfo amassar o arroz no leite. Acrescentar a farinha e mexer, depois os outros ingredientes e por último o fermento.
Colocar em forminhas untadas. Eu coloquei em forma de papel, mas achei ruim para tirar. O ideal é sem forminha de papel.
Levar ao forno até dourar.



Bolo Paçoca

Qualquer receita de bolo com massa branca.

Eu fiz bolo de fécula de Batata

9 ovos
200gr de fécula de batata
2 xícaras de açúcar
1/2 colherzinha de café de fermento Royal

Separar as claras da gema. Bater as claras em neve.
Bater bem as gemas e o açúcar até dobrar de tamanho e ficar bem esbranquiçado.
Acrescentar aos poucos a fécula de batata.
Desligar a batedeira e incorporar as claras em neve com um fuê e por último, o fermento.

Leve para assar em fôrma untada.

Recheio Frio

1 lata de leite condensado
1 lata de creme de leite
Paçoca

Bater tudo na batedeira.

Recheio quente (tipo brigadeiro)

1 lata de leite condensado
1 lata de creme de leite
1 colher de sopa de margarina
Mexer tudo em fogo baixo até levantar fervura. Tirar do fogo e colocar a quantidade de paçoca que quiser e misturar bem. Voltar para panela até chegar o ponto que você quiser.




Torta Holandesa

Receita:
Biscoito Panco sem glúten
Margarina sem sal.
Triturar o biscoito e fazer uma massa junto a margarina. Forrar o fundo da fôrma e levar para assar.
Recheio:
200gr manteiga
1 xícara açúcar
1 1/2 lata creme de leite
Gelatina sem sabor
Misturar tudo na batedeira e colocar sobre a base da torta. Levar para gelar por 2h
Cobertura
200 Gr chocolate derretido (usei Harald)
1/2 lata creme leite
Fazer a ganache e colocar sobre o recheio.
Decorar com biscoito. (comprei esse biscoito da Schar)