Novidade Blog Crianca Celiaca

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Cake Pop

Não é só nos Estados Unidos que ele faz sucesso; é com as crianças do mundo inteiro!
Os cake pops, como são conhecidos, nada mais é do que uma massa de bolo banhada no chocolate.
Você pode fazer para o aniversário de seu filho ou simplesmente para servir de lanchinho para a garotada!

Dicas da Erivane:

Compre cabos de plástico (iguais aos de pirulito) - se não tiver, pode ser palito de churrasco
Sacos plásticos temáticos
Fita para amarrar
Confetes diversos
Você poderá banhar com chocolate preto, branco ou de outras cores. (Para obter outras eu costumo tingir o chocolate branco com corante alimentício).

Faça uma massa de bolo branco. Qualquer que você queira desde que seja sem glúten, é claro.
Você pode usar o resto de um bolo que sobrou, se quiser.
Esfarele o bolo e coloque doce de leite. Mexa com as mãos como se estivesse mexendo a massa de um pão, até ficar consistente. (Vá colocando o doce de leite aos poucos, pois se colocar muito a massa ficará mole).
Fala bolinhas, coloque o cano de plástico e leve ao congelador para ficar firme.
Derreta o chocolate ao leite em barra (eu uso da marca Harald ou Bel).
Retire as bolinhas da geladeira e mergulhe no chocolate derretido. Passe o confete e coloque em cima do papel manteiga ou alumínio.
Leve a geladeira para endurecer o chocolate.
Depois embale da forma que preferir.

Receita de bolo branco (receita criada pela Miriam Nunes - Florianópolis)

6 ovos
3 xicaras de açúcar
1 xícara de fécula de batata
2 xícaras de farinha de arroz
1/2 xicara de polvilho doce
1 colher sopa de fermento

Bater as claras em neve e reservar.
Bater as gemas e açúcar até ficar fofo. Acrescentar os demais ingredientes e bater bem na batedeira. Depois acrescentar as claras em neve e mexer com ajuda de um fuê e por último colocar o fermento.







terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Pão Francês

Há cerca de dois anos, na busca por uma receita diferente, traduzi esta que constava como "pão francês".
Gostei muito do resultado.
Se em sua cidade tiver a famosa "calha" para vender você irá gostar mais ainda do formato, que fica bem parecido com baguete.
Dá para fazer recheada ou depois de pronta, colocar frios, rúcula, maionese, tomate seco e cerejas para decorar.
Use a criatividade e se divirta!


Baguete sem gluten recheada com linguiça toscaninha móida.

Pão Baguete (traduzida por Erivane de A.Moreno – site: WWW. fireandsalt.blogspot.com/2009/03gluten-free-french)

  


 
 2 xícaras de farinha de arroz
1 xícara de farinha de tapioca / amido (usei a goma já hidratada, pronta. Mas tem pessoas que colocam o polvilho e dá certo)
1 colher de sopa goma xantana (não testei usando o CMC, por isso não sei se dá certo)
1-1/2 colher de chá de sal
2 colheres de sopa de açúcar
2 colheres de sopa de fermento biológico
1-1/2 xícaras de água morna
2 colheres de sopa de manteiga derretida
3 claras
1 colher de chá de vinagre de maçã

Modo de Preparo:
Misturar os ingredientes secos.
Fazer levedura com açúcar, fermento e água. (a água não pode estar quente. Tem que estar morna. Deixar uns 20 minutos que ela vai crescer bastante).
Misturar os ingredientes líquidos aos secos e por último a levedura (que deverá ter crescido bastante). Bater tudo na batedeira por 3 minutos (o liquidificador não aguenta, pois a massa fica pesada e viscosa).
Colocar na forma untada, cobrir com um pano de prato e deixar crescer por 25m.
Aquecer o forno e assar o pão por 30minutos. Depois de 30 minutos cobrir o pão com papel alumínio para cozer e deixar mais uns 20 minutos no forno.


Rocambole de Doce de Leite

As férias acabaram.
De volta às aulas aumenta a quantidade de guloseimas para se fazer em casa, pois comprar produtos sem glúten industrializados aumenta muito o orçamento.
No quesito pão, continuo fazendo as boas e velhas "bisnaguinhas", estilo a bisnaguinha de Seven Boys (formato igual).
No caso da minha filha que ainda tem seis anos e está ingressando no segundo ano do fundamental (meio período de estudo), o pão, suco e uma fruta já são suficientes para saciar a sua fome.
Porém, tendo em vista a quantidade de lanches industrializados que os alunos costumam levar nas lancheiras, é óbvio que ela sentirá vontade de comer um bolinho estilo "Ana Maria", um rocambole ou algo parecido com estes lanchinhos prontos que são divulgados na mídia, com embalagens interessantes e que faz com que as crianças queiram consumi-lo.
Para este primeiro dia de aula, eu fiz pão de queijo em casa e rocambole com recheio de doce de leite. Até aí, nada de novo.
A diferença mesmo está na embalagem e saiba que coisas simples fazem a diferença.
A forma com que se apresenta um produto é muito importante e como sempre digo, não é só o sabor que conta, pois quando seu filho abrir a lancheira e se deparar com embalagens caprichadas ele comerá com os olhos e estas farão sucesso até mesmo entre os amiguinhos.

 Este rocambole rendeu nove pedaços com 4cm. de largura em média, cada fatia.


Rocambole

6 ovos
2 xicaras de açúcar
150g. de fécula de batata
1 pitada de fermento Royal

Preparo:
Bata as claras em neve e reserve.
Bata as gemas com açúcar na batedeira até dobrar de volume. Acrescente a fécula de batata e bata e por último o fermento.
Forre uma assadeira com papel manteiga de despeje a massa. (Esta quantidade de massa rendeu duas assadeiras pequenas). Leve ao forno.
Após assar, retire do forno. Umedeça um pano de prato limpo e polvilhe um dos lados com açúcar.
Coloque a massa em cima e retire o papel manteiga. Enrole no formato de rocambole e deixe uns minutos.
Abra novamente e coloque o recheio que quiser (geléia de uva, de morango, Nutella, brigadeiro mole, doce de leite, etc.). Enrole e corte em pedaços.
Compre sacos plásticos com desenhos e coloque uma fatia em cada plástico.
Congele.


sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Florianópolis - SC - Pizzaria Sem Glúten

Até o verão de 2014 eu não conhecia nenhuma pizzaria sem glúten.
Já ouvi falar de algumas Pizzarias onde a massa é sem glúten, mas que infelizmente não é indicada para celíacos pelo fato de serem assadas no mesmo forno onde são assadas as pizzas com glúten.
Para quem faz dieta da moda ou é simplesmente adepto ao mundo sem glúten, não há problemas. Mas para quem tem tem uma doença autoimune como a doença celíaca, assar uma pizza sem glúten no mesmo forno onde são assadas as pizzas convencionais traz um risco enorme de contaminação e sendo assim não podemos consumir.

Porém, ao viajar para Florianópolis, encontramos a Cantina Di Bernardi.
Com um ambiente refinado, espaço kids e ótimo atendimento, pudemos degustar em família uma saborosa pizza sem glúten assada em forno separado ao mesmo preço das pizzas comuns.

Muito gentil, a gerente levou-me até a cozinha, permitindo-me fotografar o forno onde as pizzas são assadas.
Enfim, o que posso dizer é que foi um dia memorável e que vale muito a pena conhecer a Di Bernardi.
www.cantinadibernardi.com.br












Equilibrium - Confeitaria, Doceria e Lanchonete

Alguns meses após a edição desta matéria fiquei sabendo que infelizmente a Equilibrium foi fechada devido a falta de clientes, pois os celíacos da cidade achavam o valor dos produtos muito alto.

"Mãe, eu posso comer tudo isso que está na vitrine?" - Esta foi a pergunta que a minha filha de seis anos me fez ao entrar na Equilibrium. Ver o olhar dela admirando todos os salgados e bolos sem saber qual pediria primeiro foi de perder o fôlego!

Nós moramos na região metropolitana de São Paulo, próximo a estações de metrôs, ou seja, num lugar desenvolvido e acessível, porém, nem assim encontramos uma loja como a Equilibrium, que atualmente está localizada no Bairro de Santa Mônica, Florianópolis.

Lá, encontramos salgados saborosos (fogazza, empadas, etc.), além de bolos e cupcakes, com um clima super aconchegante para ficarmos com a família.
O que também impressionou foram os preços, pois em São Paulo estamos acostumados a pagar o triplo do valor nos alimentos sem glúten. Já na Equilibrium, encontramos tudo a um valor super acessível.

Em conversa com o Sr. Fabiano - dono da loja, ele nos disse que resolveu empreender neste ramo devido a procura das pessoas por uma alimentação mais saudável.
E para dar um atendimento digno aos celíacos, na cozinha do local somente produtos sem glúten são preparados, ou seja, não há risco algum de contaminação.

Às pessoas que moram em Florianópolis ou àquelas que desejam visitar a cidade, vale muito à pena visitar a Equilibrium, que com certeza tem que fazer parte do roteiro de férias de um celíaco.