Novidade Blog Crianca Celiaca

quinta-feira, 21 de março de 2013

Festa Infantil - Sem Glúten

Festas infantis... Tem mês que todo final de semana tem uma festinha para ir e isto quando não tem duas no mesmo dia, não é? Eu sei bem o que é isso.
Infelizmente eu já ouvi dois argumentos de mães de celíacos que me deixou muito triste: a primeira é dizer que não vai porque o filho não pode comer nada, e a segunda é dizer que não tem tempo de fazer ou comprar nada e o que o filho vai comer "só um pouquinho" das coisas com glúten que são servidas na festa.
Bem, eu não preciso repetir que uma pessoa celíaca não pode se dar ao luxo de "comer só um pouquinho" de um alimento que contenha glúten, não é mesmo? Isto já está mais do que  comprovado cientificamente de que a dieta tem que ser seguida à risca por toda a vida.
Já quem prefere que seu filho fique em casa a participar de uma festa, fazer amiguinhos e brincar, está privando a criança do contato social somente pelo fato dele ter uma restrição alimentar.
Mamãe, em dias de festa você deve alimentar o seu filho antes de sair de casa e isto é uma questão de bons hábitos em família. Não só os celíacos devem fazê-lo, mas todas as pessoas devem possuir o hábito de fazer um lanche ou uma boa refeição antes de ir a uma festa. "Mas, para quê se na festa tem tanta coisa gostosa para comer?" - é o que muitos se perguntam. Oras, simplesmente para que o seu filho não seja uma daquelas crianças a "voar" na bandeja de salgadinhos ou quase derrubar o garçom, atropelando todos em busca de um pão com carne louca. Esta é uma questão de bons costumes e de princípios.
Se a criança chegar a uma festa com a barriguinha cheia eu lhe garanto que ela irá querer brincar e se divertir e não prestará atenção nas coisas que estão sendo servidas na festa, seja no Buffet ou em outro local. Afinal de contas ela está lá para brincar e se divertir, então por que tornar a comida o foco de uma criança celíaca?
Quanto as coisas que são servidas eu faço da seguinte forma: ligo antes para a mãe do aniversariante e pergunto qual será o cardápio da festa. Muitas me dão o livre arbítrio para que eu possa ligar diretamente no Buffet e falar com o responsável. Bem, este é o primeiro passo.
Vou ter que fazer tudo igual sem glúten para o meu filho? Não. Com o cardápio em mãos você já pode tirar da lista as coisas que o seu filho não gosta de comer. Então nem adianta ter o trabalho de preparar tais coisas porque o seu filho não vai querer nem olhar. Este é o segundo passo.
O terceiro passo é saber quais os alimentos que constará no cardápio que o seu filho irá querer. A minha filha por exemplo, só quer comer no momento do lanchinho das crianças - hábito de muitos Buffets. Já sabendo o que será servido, "se for possível", prepare igual. Eu sempre levo mini pizza (o Buffet aquece na hora de ser servido), pipoca (o seu filho pode comer porque não tem glúten), pão de queijo (confirmar se não tem glúten) e batata frita. Neste último caso, assim que eu chego na festa eu converso com a responsável da cozinha e peço a gentileza de fritar as batatas para a minha filha em óleo novo em uma panelinha à parte, pois a maioria dos lugares fritam as batatas em óleo onde são fritos salgadinhos que tem glúten. Nem sempre você terá como levar tudo o que será servido na festa. Neste caso, converse com o seu filho. Embora você tente fazer o máximo por ele/ela, a criança não pode crescer num mundo utópico. Ela vai entender a aprender a conviver com as suas limitações sem se irritar porque perceberá que você está fazendo tudo por ela. Já houve ocasiões em que fiquei impossibilitada de fazer salgadinhos de festa e preparei somente um pão de queijo ou uma torta salgada.
Quanto aos demais salgadinhos (coxinha, risólis, bolinha de queijo, etc), você pode comprar ou fazer em casa e congelar. No dia da festa, frite-os e leve numa tigelinha. Chegando na festa peça para aquecerem no micro-ondas.
Em relação ao bolo, você pode fazer um bolo decorado, com recheio e congelar os pedaços. Dura até três meses no freezer. No dia da festa tire somente o pedaço do seu filho. Peça um pratinho e garfinho para servir a criança. Leve também os brigadeiros, beijinhos e bicho de pé. Eu tenho o hábito de comprar 50unid. de cada e congelar. Quando surge uma festa eu tiro três de cada um e levo.
Como você pode ver, todos os alimentos podem ser feitos ou comprados antecipadamente e congelados. No dia da festa tire-os do freezer e pronto! A festa está preparada!
Ensine o seu filho a não pegar nada do que servirem. Ele deve saber que as coisas gostosas que a mamãe preparou está com você ou o responsável por ele. Quando a criança é muito pequena você terá a missão de ficar ao lado dele durante a festinha para garantir que ele não coma nada que não possa, afinal de contas ele é somente uma criança e por isso não tem a responsabilidade de saber o que pode ou não comer.
Mas quando eu vou poder deixar o meu filho à vontade para que eu possa conversar com os meus amigos ou mesmo deixá-lo em uma festa sozinho? Você é que vai poder responder esta pergunta. No caso da minha filha, ela tem cinco anos (dois diagnosticada celíaca aos dois anos e meio de idade), e eu posso deixá-la brincando na festa tranquilamente porque ela não come nada que lhe é oferecido e tem o hábito de perguntar se o alimento tem glúten. Mas isto varia muito de criança para criança.
Em minha casa nós temos uma vida social intensa e por isso a minha filha tem festa quase todos os finais de semana. Houve algumas festas em que eu só tinha o bolo e os docinhos e não tive como fazer os salgados. Neste caso eu conversei e perguntei o que a minha filha gostaria de levar. Quase sempre é pão de queijo ou uma torta bem recheada. Pois bem, como ela saiu de casa de barriga cheia, quase não comeu o que eu levei.
Então é isso, mamãe. Partindo do princípio de que o celíaco sempre tem que "levar o bolo na festa", se você criar o seu filho desta forma ele crescerá com este hábito de vida e o que pode parecer frustrante ou difícil para um adulto, para ele não é, nem nunca será. Porque ele crescerá com esta rotina em sua vida e saberá que o importante não é ir aos lugares para comer e sim para passear, brincar e fazer novos amigos.

Dúvidas? Mande e-mail para erisemgluten@bol.com.br

Autoria: Erivane de Alencar Moreno

2 comentários:

  1. Parabéns pelo post! Muito interessante e bem explicado!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom, adorei o texto!!!! Descobri essa semana que meu filho de 06 anos é celíaco, estou em busca de receitas saborosas para ele, e tudo muito caro, no começo acredito que não vai ser fácil a adaptação, porém ele também já está perguntando "mamãe esse eu posso comer?? Tem glúten??"

    ResponderExcluir