Novidade Blog Crianca Celiaca

quinta-feira, 21 de março de 2013

Primeiros Passos após a descoberta da DC

Após um "tour" médico você finalmente descobriu que seu filho é celíaco. E agora? O que fazer? Por onde começar?

1. Procure uma nutricionista funcional
Bem, a primeira coisa é aceitar que o seu filho tem esta restrição alimentar e que não tem cura. É para a vida toda! Passado o primeiro impacto, veja abaixo as primeiras ações que você deverá adotar neste novo estilo de vida:Procure uma nutricionista funcional.
Infelizmente muitas nutricionistas não conhecem a doença celíaca e por este motivo a sua primeira difícil missão será encontrar uma boa nutricionista que possa auxiliar o seu filho na recuperação da mucosa e flora intestinal através dos alimentos e se for o caso, na prescrição de probióticos também. No site da ACELBRA de todos os Estados, você conseguirá indicação de bons nutricionistas.

2. Organize os alimentos em sua casa
Você deverá optar por dois estilos de vida: todos de sua casa fazerem a dieta sem glúten ou fazer comida separada para o filho que é celíaco. Pense bem nesta questão, principalmente se você tem mais de um filho. A princípio pode ser difícil, mas com o tempo será mais fácil todos se adaptarem a comer coisas sem glúten em casa do que fazer alimentos separadamente para o filho que é celíaco. Imagine seu filho comendo uma pizza feita em casa sem glúten e os demais irmãos, pai e mãe comendo a pizza que acabou de chegar da pizzaria? Temos também as questões do dia a dia como a contaminação cruzada. Se você optar por ter alimentos com e sem glúten em casa, o seu filho celiaco deverá ter um pote de margarina somente dele, porque a faca que foi passada no pão francês não pode ser passada no pão sem glúten, os utensílios como batedeira, liquidificador, mesmo após lavados pode ainda conter algum resquício de glúten, enfim. O seu cuidado deverá ser bem maior para que o seu filho não corra o risco de comer uma bolacha que vê em cima da mesa, colocar uma migalha de pão com glúten na boca e para que você mesma, como mãe, não se renda a tentação de dar algum alimento não permitido para o seu filho.

3. Converse com os familiares e coordenadores da escola
Se você for comunicativa, faça um workshop na escola onde o seu filho estuda. No site da ACELBRA -RJ temos a cartilha "Criança Celíaca indo para a escola" e você poderá baixar no link: http://www.riosemgluten.com/Crianca_Celiaca_indo_para_escola_2011.pdf

Se o seu filho estuda em escola pública ele tem direito a receber alimentação sem glúten. Veja aqui a Lei:
http://www.riosemgluten.com/lei_11947_merenda_escolar.htm

Quanto a família, muitos encontram mais resistência por parte dos familiares do que de amigos. Principalmente os avós que querem fazer tudo pelos seus netos não admitem a idéia de não poderem fazer "agrados" que contenham glúten. Por mais que expliquemos muitos acham que só um pouquinho não faz mal. Você poderá até mesmo ouvir de muitas pessoas que você é uma mãe chata, fria ou neurótica. Passe por cima disso e siga em frente.

4. Leia, pesquise e estude
O impacto causado nos pais ao saberem que seus filhos terão que seguir uma vida toda numa dieta tão restritiva é muito grande. Sendo assim, você precisará de apoio e nada como falar todos os dias com mães de crianças celíacas, trocar informações, receitas, indicação de médicos, etc. Sendo assim, indico a você, mãe, o grupo VIVA SEM GLÚTEN no Facebook. Lá, você poderá dividir as suas experiências, falar do seu dia a dia e encontrará apoio muito grande de muitas mães de celíacos.

Autoria: Erivane de Alencar Moreno

Nenhum comentário:

Postar um comentário